A campanha da The Body Shop e Cruelty Free contra testes em animais

Contra teste em Animais para indústria de cosméticos

Blog

A The Body Shop, rede inglesa de cosméticos naturais, em parceria com a Cruelty Free International, organização internacional sem fins lucrativos que trabalha para acabar com os testes em animais, lançaram no mês passado aqui no Brasil, a campanha Forever Against Animal Testing (Contra testes em Animais), que consiste em um abaixo assinado global com o objetivo de banir, até 2020, testes em animais com finalidade cosmética em produtos e ingredientes em todo o mundo. 

O consumidor deseja isso
Mais consciente, o consumidor está buscando informações sobre os valores que estão por trás das marcas. Isso é um comportamento de consumo crescente e as empresas, mesmo as que não encabeçam movimentos, precisam estar de acordo com os tempos atuais. É questão de avançar, e temos tecnologia para esses avanços.

Informação sobre as marcas
Quando falamos de marcas de fora, que temos a notícia da chegada no nosso mercado brasileiro, é comum que os consumidores não saibam nada sobre a história e os detalhes sobre a fundação da marca. E até uns anos atrás, era mais difícil resgatar e saber melhor esse background mesmo, mas hoje, com redes sociais e canais mais abertos de relacionamento com o cliente, mesmo de marcas internacionais, os consumidores tem acesso e perguntam mais sobre tudo, inclusive sobre suas práticas éticas.

Quando a The Body Shop chegou no brasil muita gente não sabia que ela foi a primeira marca do mundo a levantar essa bandeira contra os testes em animais. Pra vocês terem uma ideia, a marca fez sua primeira campanha de conscientização sobre o tema em 1989. As campanhas, sempre em parceria com a Cruelty Free resultaram na proibição dessa prática no Reino Unido em 1998, e em 2013 em toda a União Europeia.

Ingredientes também
É muito importante falar que sobre essa parte – o ingrediente. Isso tem a ver com o que chamamos de rastreabilidade de cadeia. Pois muitas vezes a empresa não testa em animais, mas é preciso que ela se comprometa a rastrear a cadeia de produção de cada ingrediente, e saber como foram feitos os testes de segurança. Esses testes, hoje em dia podem ser realizados em voluntários ou em peles sintéticas chamadas de pele humana artificial, feitas em laboratório que são, na maioria dos casos, tão eficazes quanto o teste animal e são validadas pelas autoridades competentes.
(Para quem se interessa por este assunto, conheci em São Francisco uma startup, a OneSkin, que desenvolve pele para testes, principalmente de cosméticos, para performance de cosméticos e eficácia. E o legal é que a startup é de uma brasileira, Carolina Reis.)

A campanha
A Cruelty Free International estima que cerca de 500 mil animais ainda sejam usados em testes com finalidade cosmética a cada ano, o que significa 1.390 animais por dia. No Brasil, você pode saber mais sobre a campanha no site e nas redes sociais da marca The Body Shop, convidando os clientes a assinarem a petição. A meta é coletar 8 milhões de assinaturas globalmente. A hashtag da campanha é, #ForeverAgainstAnimalTesting #ContraTestesEmAnimais

 

Forever Against Animal Testing (Contra teste em Animais), que consiste em um abaixo assinado global com o objetivo de banir, até 2020, testes em animais com finalidade cosmética em produtos e ingredientes em todo o mundo. Forever Against Animal Testing (Contra teste em Animais), que consiste em um abaixo assinado global com o objetivo de banir, até 2020, testes em animais com finalidade cosmética em produtos e ingredientes em todo o mundo.

 

P.S.:
Não por acaso, a Natura fez essa aquisição da The BodyShop. Os valores e compromissos éticos das empresas são muito semelhantes. O que a The Body Shop vêm fazendo há muitos anos fora do Brasil é bem alinhado com alguns dos principais propósitos da Natura.