O momento dos acessórios para maquiagem

acessórios para maquiagem indústria da beleza

Blog

Quando falamos sobre os avanços na inovação dos acessórios para maquiagem no Brasil é importante analisarmos a evolução do uso e consumo da maquiagem. Quando tínhamos um mercado restrito, com poucas marcas nacionais que atendiam a uma pequena parcela de consumidores brasileiros, os itens acabavam sendo mais caros. Ter um batom era um item de luxo, tinha um valor material e mesmo imaterial completamente diferente de hoje.

 
O primeiro desafio das marcas foi popularizar o consumo de itens de makeup, algumas marcas de revendedoras e de perfumaria foram muito importantes nesse processo, associando ao marketing de vendas a formação, tanto de quem vendia quanto dos consumidores. Era preciso entender as possibilidades para ter o desejo de compra. 
 
Levando a maquiagem para um maior número de pessoas, em seguida houve a segmentação de marcas. As marcas passaram a entender que os consumidores tinham desejos distintos e padrões distintos de interesse e consumo e que isso podia ser melhor explorado. Então, quando tínhamos, por exemplo, há 30 anos atrás uma Payot, que atendia perfis de diferentes idades, hoje, temos marcas que atendem idades diferentes e também estilos diferentes. Eu gosto bastante do exemplo nacional do Grupo O Boticário (O Boticário, Eudora, Quem disse Berenice? e The Beauty Box) que atende essas diferentes idades e estilos de vida, mas também de formas de consumir. 
 
Então, depois desses primeiros desafios vencidos – aumentar a abrangência do consumo e depois segmentar o mercado pra atender diferentes tipos de consumidores. Eu diria que estamos na terceira geração desse mercado de itens de maquiagem.
 
E estamos na geração da informação, algo que coincide com o nosso conceito de geração que se divide de 10 em 10 anos, e que também casa bem com a nossa história de consumo de massa de maquiagem, não temos muito mais do que 30 anos disso aqui no Brasil.
 
Na nossa geração da informação e técnica, a recomendação para a compra de uma maquiagem vem de uma outra forma. Antigamente, era algo que partia de uma mãe para a filha, de um maquiador para a cliente, de uma amiga… Agora com a internet, isso se transformou, popularizou, ganhou velocidade, ganhou escala e a gente consegue ver dicas, tutoriais, e trocas de informações numa velocidade nunca vista e atingindo as pessoas de formas muito diferentes e alcançando muito mais gente de formas tanto superficiais e sazonais quanto profundas e definidoras.
 
O consumo ganhou uma escala muito maior, e de uma forma muito mais segmentada. O desafio é levar informação, e aí entram os acessórios, porque quando você tem o domínio sobre o produto, você consegue começar a diferenciar técnicas, consegue fazer uso de diferentes acessórios. Você precisa, por exemplo, limpar bem o pincel, limpar bem o rosto, fazer diferentes tipos de pele, então, você troca o pincel, usa uma esponja… muda o acabamento… Você domina as técnicas e precisa de ferramentas. 
 
Antigamente o que você aprendia era um look de maquiagem daquela época (que podia durar anos), aquilo que ficava bem era repetido. Hoje, os produtos oferecem diferentes acabamentos, texturas e cremosidades que proporcionam a criação de muitas variações.
 
Os itens tem funções distintas, mas outra fase subsequente são os produtos para cuidar dos acessórios. Complementos dos complementos, para limpeza, para armazenamento, para atribuir novas funções… 

Temos um mercado de acessórios para maquiagem já estabilizado, com volume de produtos e de inovação crescente mesmo sendo um tipo de produtos de valor mais baixo, no geral. A maioria dos acessórios são desenvolvidos na China e isso significa que a compra geralmente é em grande quantidade. Isso resulta em um markup bem alto, se torna um item de bastante lucratividade para as marcas. Mas com um detalhe –  a necessidade de desenvolver uma quantidade muito grande exige investimentos altos e quando a marca trabalha com um design exclusivo essa quantidade aumenta ainda mais.
 
Mas, temos um excelente momento para os acessórios, vemos o consumo segmentado com mais informação, e vemos que há também muito espaço para crescimento, pois ainda temos uma grande quantidade de acessórios desenvolvidos pelo mundo que ainda não contam com versões brasileiras de valor mais próximo das realidades da maioria dos nossos segmentos de consumo. 
 
 
Listei aqui umas empresas legais para quem gosta de acessórios de maquiagem:
 
Da foto que ilustra esse post, a Belliz (na foto lá em cima o limpador de pincéis de silicone que é lançamento agora em julho de 2017). É uma empresa pioneira aqui no Brasil com algumas marcas que ficaram bem famosas. Eles arrasaram quando desenvolveram a versão brasileira da esponja em formato de ovo rosa: 
 

 

Mais praticidade e diversidade com os organizadores #Ricca! 😉

A post shared by Belliz Company (@bellizcompany) on

 

 
 
 
Andei dando uma olhada nas coisas da multimarcas The Beauty Box e está bem legal o mix de produtos deles:

 
 
Da gringa, que eu amo, é a Bdellium Tools. Uso os pincéis deles e são umas das minhas marcas favoritas:
 

 

Our new Summer Box includes 7 brushes and a Lip Crayon. There are brushes for the face, eyes, and lips so you get everything in one beautiful package!

A post shared by Bdellium Tools (Official) (@bdelliumtools) on